04 março 2012

Verão com vitamina C



Com a estação mais quente do ano chegam também as famosas “doenças de verão”. Desidratação, insolação, gastroenterites, otites, conjuntivites, candidíase e intoxicação alimentar são algumas doenças muito comuns nessa estação, com sintomas que incluem desde uma simples dor de cabeça até quadros clínicos que necessitam hospitalização.

A vitamina C ou ácido ascórbico é um micronutriente essencial no verão, pois fortalece o sistema imunológico e estimula uma maior resistência às infecções, além de exercer um papel importante na cicatrização de feridas e atuar como antioxidante natural, protegendo as células da ação danosa dos radicais livres combatendo o envelhecimento celular. Também melhora o humor, uma vez que estimula a produção de triptofano, precursor da serotonina, hormônio responsável pela sensação de bem-estar. 

A vitamina C também auxilia na síntese e metabolismo de alguns aminoácidos e hormônios, aumenta a absorção de ferro no intestino,  exerce papel essencial na síntese de colágeno e carnitina (transportador de gordura para a mitocôndria onde esta será oxidada).

Alguns estudos publicados no American Journal of Clinical Nutrition relacionam o consumo adequado de vitamina C com menor risco de acidente vascular cerebral (AVC) e apontam para seu papel na redução do crescimento de tumores. O consumo de vitamina C também tem sido associado com a diminuição da secreção de cortisol, hormônio catabólico liberado pela glândula adrenal em resposta ao estresse.

Segundo Dietary Reference Intakes (2000), a ingestão diária recomendada de vitamina C varia de 15 a 45 mg/dia para crianças, de 75 a 90 mg/dia para homens, de 65 a 75 mg/dia para mulheres, 85 mg/dia para gestantes e 100 mg/dia para lactantes.
As frutas cítricas são as principais fontes de vitamina C, como por exemplo, acerola (uma porção de 100g da fruta tem cerca de 1600 mg de vitamina C), goiaba (184 mg), kwi (98 mg), limão (77 mg), laranja (71 mg) e morango (57 mg). Já o brócolis (75 mg) e o espinafre (45 mg) são vegetais ricos em vitamina C.


Dicas
A vitamina C oxida-se, isto é, perde-se em contato com o ar, neste caso é recomendável que as frutas ricas em vitamina C sejam descascadas no momento em que forem consumidas, assim como os sucos dessas frutas que devem ser consumidos imediatamente após o preparo e não devem ser armazenados por um longo período de tempo, ainda que seja na geladeira.  

Sensível ao calor, a vitamina C pode ser facilmente destruída durante o cozimento, portanto, para minimizar perdas prepare os vegetais ricos em vitamina C no vapor e sirva logo após o preparo.

A deficiência severa de vitamina C pode causar escorbuto, doença conhecida desde a idade média e cujos sintomas incluem ulcerações, gengivas inchadas, afrouxamento de dentes, modificação na integridade dos capilares e anemia. Alguns estudos indicam que fumantes e usuárias de anticoncepcionais orais são mais suscetíveis à carência de vitamina C. Já gestantes e lactantes apresentam uma demanda aumentada deste micronutriente.

Tanto a deficiência quanto o excesso de Vitamina C podem provocar prejuízos á saúde, desta forma é importante ressaltar que o Nutricionista é o profissional mais indicado para elaborar uma dieta nutricionalmente equilibrada e avaliar a necessidade de suplementação adequada de vitamina C para você.

E lembre-se que no verão além do protetor solar e muita água, certamente você também vai precisar de vitamina C na sua alimentação!

Para um planejamento alimentar personalizado agende aqui a sua consulta!

Nenhum comentário:

Postar um comentário